ECONOMIA

Produção industrial brasileira recua 2% em maio, mostra IBGE



A produção da indústria brasileira voltou a cair em maio, registrando recuo de 2% e revertendo os ganhos de abril, de 1,9% (número revisado), segundo dados divulgados nesta terça-feira (2) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). De acordo com a pesquisa, essa foi a baixa mais acentuada desde fevereiro deste ano (-2,3%).

Na comparação com o mesmo período de 2012, a atividade fabril mostrou alta de 1,4%, o segundo resultado positivo nesse tipo de comparação, mas menos intensa que a observada no mês anterior (8,4%). No ano, a produção brasileira acumula alta de 1,7% e, em 12 meses, queda de 0,5%.

Na passagem de abril para junho, foram verificadas quedas em 20 dos 27 ramos industriais e nas quatro categorias de uso. Entre as atividades, as principais influências negativas partiram de alimentos (-4,4%), máquinas e equipamentos (-5,0%) e veículos automotores (-2,9%).

Também contribuiram com o resultado os setores de perfumaria, sabões, detergentes e produtos de limpeza (-8,2%), mobiliário (-11,4%), máquinas para escritório e equipamentos de informática (-9,0%), produtos de metal (-4,3%), máquinas, aparelhos e materiais elétricos (-4,5%), minerais não-metálicos (-2,3%), outros equipamentos de transporte (-3,1%) e calçados e artigos de couro (-7,3%). Na contramão da maioria, mostraram alta os setores de bebidas (4,8%), refino de petróleo e produção de álcool (1,6%) e metalurgia básica (1,1%).

Entre as categorias de uso, a produção de bens de capital caiu 3,5%, a de bens de consumo duráveis (-1,2%), a de bens intermediários (-1,1%) e a de bens de consumo semi e não duráveis (-1,0%).

Fonte: G1
Foto: Google Imagens

Postagens mais visitadas