ECONOMIA

Brasil teme que espionagem dos EUA afete lance em leilão do pré-sal



A denúncia de espionagem na Petrobras pelo governo dos EUA gerou preocupações de que os norte-americanos tenham tido acesso à estratégia da estatal brasileira no leilão do pré-sal, o que poderia afetar os lances realizados pelas companhias na licitação da reserva de Libra, disse uma fonte do governo brasileiro nesta segunda-feira.

Empresas norte-americanas poderiam usar informações confidenciais da Petrobras para preparar suas ofertas no leilão, segundo a fonte, que pediu para ficar no anonimato. Isso reduziria a concorrência e os lances ofertados ao governo brasileiro pela exploração da área de Libra, acrescentou.

Já o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa afirmou à Reuters que, se realmente ocorreu espionagem e os americanos tiveram acesso a informações mais precisas sobre a estratégia da Petrobras no leilão de Libra, seria mesmo um risco ter os lances do leilão influenciados por tais informações.

"Libra é uma área que não se tem igual no mundo, nesse tipo de leilão, aberto a outras empresas, é algo muito valioso", disse Costa, que atualmente é consultor de empresas, ponderando que é preciso antes de tudo confirmar se realmente houve espionagem.

Segundo ele, a diretoria da Petrobras nunca desconfiou de espionagem porque sempre confiou em uma série de sistema de proteções de que a companhia dispõe.

Fonte: Reuters/ UOL Economia
Imagem: Reprodução/ Latuff

Postagens mais visitadas