ECONOMIA

Alta da gasolina leva Ministério da Fazenda e Petrobras a se desentenderem



A definição de uma fórmula de reajuste da gasolina e do diesel, para reforçar o caixa da Petrobras e garantir o cumprimento de seu plano de investimento, causou desconforto entre a estatal e o Ministério da Fazenda.

A equipe econômica concorda em criar um mecanismo que dê "previsibilidade" para a Petrobras, mas não gostou da forma como o assunto foi tornado público nem do modelo aprovado pela diretoria da empresa.

Na avaliação de assessores presidenciais, a Petrobras pressionou "publicamente" o governo a aprovar sua proposta o quanto antes, quando ainda não havia autorização final para o modelo sugerido pela diretoria da estatal da fórmula de reajuste automático para gasolina e diesel.

Com isso, a informação acabou sendo repassada oficialmente ao mercado por meio de fato relevante.

Na visão do governo, não havia motivos para divulgar oficialmente ao mercado acionário uma proposta que ainda não estava finalizada e que está sujeita a ajustes.

Dentro da estatal, assessores argumentam que o ministro não pode afirmar que foi surpreendido com a discussão do mecanismo de reajuste automático, que já vinha sendo debatido nas últimas reuniões do conselho.

Procurados, Fazenda e Petrobras se limitaram a negar que haja desentendimento.

Fonte: Folha de S.Paulo
Foto: Reprodução

Postagens mais visitadas