ECONOMIA

'Black Friday' ou 'Black Fraude': o que está sendo feito para corrigir os erros de 2012



A oportunidade de fazer as compras de Natal pela internet com a promessa de bons descontos aguça o impulso consumista dos brasileiros, mas uma boa dose de prudência é indispensável. A “Black Friday” – que acontece nesta sexta-feira (29), dia em que o comércio eletrônico promete descontos atrativos durante 24 horas – pode representar a chance de “garimpar” bons preços, mas é preciso tomar cuidado para não extrapolar o orçamento pessoal, nem embarcar em compras cujo valor não é tão vantajoso quanto parece.

No ano passado, o evento ganhou o apelido de “Black Fraude” e o slogan-piada "a metade do dobro" depois de suspeitas de que alguns varejistas teriam inflado os preços para forjar descontos maiores. Também houve relatos de vitrines virtuais fora do ar e dificuldades para finalizar compras. O episódio resultou na notificação de grandes companhias pela Fundação Procon-SP.

A edição de 2013 da "Black Friday" ocorre nesta sexta-feira (29) e conta com mais de 120 lojas participantes. Na tentativa de evitar o desgaste que marcou a terceira edição do evento, a Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico, em conjunto com o portal Busca Descontos – que organiza o evento no Brasil –, criou um código de ética. As lojas virtuais que aderirem ao texto se comprometem a anunciar apenas ofertas reais na ação. Caso a empresa não cumpra o acordo, poderá sofrer suspensões.

Além disso, alguns órgãos como o Procon-SP, o Instituto para Desenvolvimento do Varejo (IDV) e o SERASA Experian traçaram estratégias para auxiliar o consumidor.

Veja a seguir algumas dicas para aproveitar a 'Black Friday'.

Fonte: G1
Foto: Reprodução

Postagens mais visitadas