ECONOMIA

Saiba como evitar dor de cabeça na 'Black Friday'



Veja dicas para aproveitar o melhor da Black Friday e evitar dor de cabeça.

DICAS

Fazer planejamento - faça uma lista com tudo que você deve comprar;

Segurança On-line - lembre-se de sempre verificar procurar no site a identificação da loja – com dados como razão social, CNPJ, endereço e canais de contato. Caso ocorra algum problema, localizar a empresa será fundamental para a solução. Também é importante ter um bom antivírus e firewall. Além disso, o Procon orienta os consumidores a imprimir ou salvar todos os documentos (telas) que demonstram a compra e confirmação do pedido (comprovante de pagamento, contrato, anúncios, etc.);

Direitos do consumidor - o Procon lembra que o Código de Defesa do Consumidor estabelece prazo de 30 dias para reclamações sobre problemas aparentes ou de fácil constatação no caso de produtos não duráveis e de 90 dias para itens duráveis, contados a partir de sua constatação. Essa reclamação pode ser feita para o próprio comerciante ou para o fabricante;

Compare os preços - antes de comprar, compare os preços dos produtos em oferta com os de outras lojas;

Evite os horários de pico - a grande quantidade de visitantes simultâneos pode causar lentidão no acesso. Portanto, evite os horários de pico que, segundo os organizadores, ocorre nas duas primeiras horas da promoção, entre 0h e 2h, e na hora do almoço, entre 12h e 14h;

Denuncie - há três canais de reclamações: o site oficial do Black Friday (www.blackfriday.com.br), onde as reclamações serão direcionadas para o site Reclame Aqui; o Twitter do Procon (@proconspoficial) com a hashtag #deolhonaBlackFriday, assim como, o Facebook do Procon(www.facebook.com/proconsp) e os consumidores de do estado de São Paulo podem encaminhar suas reclamações para o atendimento eletrônico no site do Procon-SP (http://sistemas.procon.sp.gov.br/procon/atendimento.asp).

Fonte: G1
Foto: Reprodução

Postagens mais visitadas