Economia: Risco de faltar energia no Sudeste e Centro-Oeste sobe de 4% para 4,8%

Risco de faltar energia no Sudeste e Centro-Oeste sobe de 4% para 4,8%



O risco de faltar energia nas regiões Sudeste e Centro-Oeste em 2015 aumentou de 4%, no início de agosto, para 4,8%, informou nesta quarta-feira (3) o Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE). O índice está próximo do limite de risco admitido pelo Conselho Nacional de Política Energética (CNPE), que é de 5%.

Para 2014, o CMSE aponta risco zero de faltar energia no país. Apesar disso, informou que durante o mês de agosto as chuvas ficaram abaixo da média histórica nas bacias das regiões Sudeste e Centro-Oeste, onde estão os reservatórios das principais hidrelétricas do país, responsáveis por 70% da capacidade de geração de energia.

De acordo com nota do comitê, choveu 88% do esperado para o mês de agosto nas duas regiões.

O CMSE vem monitorando a situação do sistema elétrico brasileiro por conta da queda no volume de água armazenado pelos reservatórios das principais hidrelétricas. Isso é resultado da estiagem que atinge principalmente o Sudeste e Centro-Oeste do país. Para poupar água, aumentou a produção de energia pelas termelétricas – usinas movidas a combustível, como gás e óleo, e que geram energia mais cara.

No início de 2014, houve temor de que o país pudesse passar por um novo racionamento, como o que ocorreu em 2001. O governo, porém, vem negando o risco de faltar energia para atender à demanda.

Fonte: G1
Foto: A/D - Arquivo OpenBrasil.org
Página anterior Próxima página