ECONOMIA

Inflação corrói ganhos da poupança



Quem investe na poupança perdeu dinheiro no primeiro trimestre de 2015. O rendimento da caderneta encolheu 2,07% frente à inflação neste período, segundo cálculo feito pelo coordenador da Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac), Miguel Oliveira.

Enquanto a aplicação mais popular do país rendeu 1,72% entre janeiro e março, a inflação oficial medida pelo IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) avançou 3,83%. É o quarto mês seguido em que a alta dos preços corrói os ganhos da caderneta.

Na opinião do educador financeiro André Massaro, a poupança está cada vez menos atrativa. “Existem opções muito mais interessantes que a poupança, com um nível de segurança igual ou maior. Está difícil 'defender' a velha e boa caderneta neste momento", diz.

Em março, a poupança registrou a maior fuga de recursos da série histórica, iniciada em janeiro de 1995, e bateu um novo recorde negativo pelo terceiro mês seguido. A aplicação teve saída líquida (número de retiradas menos depósitos) de R$ 11,43 bilhões, de acordo com dados do Banco Central.

A poupança rende 0,5% ao mês mais a taxa referencial (TR) – que é usada como referência no rendimento de vários investimentos – desde março de 2012. Nos últimos doze meses, a poupança rendeu 7,01%, enquanto a inflação foi de 8,13%, uma perda real de 1,05% para o poupador.

Fonte: G1
Foto: A/D

Postagens mais visitadas