ECONOMIA

Crise chega ao Dia dos Namorados e 52% devem gastar menos, diz CNDL



Namorados e namoradas podem esperar presentes mais modestos no próximo dia 12. Segundo pesquisa da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e do SPC Brasil, 52,4% dos consumidores pretendem gastar menos este ano para presentear a cara-metade.

As principais justificativas para o orçamento mais apertado são o desemprego (25,8%) e o endividamento (24,9%).
"A desaceleração da economia, com o crédito aos consumidores cada vez mais restrito, a inflação elevada e as altas taxas de juros, diminui o poder de compra do consumidor e a principal medida para salvar as finanças é o corte de gastos", diz, em nota, a economista chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti.

De acordo com a pesquisa, entre os 29,9% que pretendem gastar mais este ano, 31,3% afirmam querer comprar um presente melhor. 30,8% dizem que vão gastar mais devido aos preços mais altos, e apenas 18,5% justificam o gasto por uma eventual melhoria de salário.

O valor médio esperado para os gastos é de R$ 138, e 76,3% dos entrevistados dizem que comprarão apenas um presente este ano. E eles pretendem presentear mais que elas: 76,7% dos homens pretendem comprar presentes, enquanto entre as mulheres esse percentual é de 59,6%.

O valor médio previsto para ser gasto com o presente também é maior quando perguntado aos homens: eles pretendem gastar em média R$ 164,00 – já as mulheres, R$ 114,00.

Fonte: G1
Foto: A/D

Postagens mais visitadas