Economia: Grécia não vai pagar FMI nesta terça, diz ministro

Grécia não vai pagar FMI nesta terça, diz ministro


Gregos fazem fila para caixa eletrônico em agência fechada do Banco Nacional nesta terça-feira,
depois de o governo grego impor limite de saques diários nesta semana.


A Grécia não vai pagar a parcela de € 1,6 bilhão devida ao Fundo Monetário Internacional (FMI) que vence nesta terça-feira (30), disse o ministro da Fazenda do país, Yanis Varoufakis, de acordo com a Reuters. O governo, no entanto, ainda tem esperança de fechar um acordo de última hora com seus credores para um pacote de ajuda.

Questionado por um repórter se a Grécia faria o pagamento nesta terça, Varoufakis respondeu: "Não". Sobre a possibilidade de um acordo com credores internacionais, o ministro disse: "Esperamos que sim", segundo a Reuters. Com o programa atual de ajuda expirando nesta terça e sem o apoio financeiro da Zona do Euro, o país não conseguirá pagar o FMI. Se isso acontecer, será a primeira vez que um país desenvolvido fica em atraso com o fundo, segundo o "Financial Times".

O primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, está considerando uma proposta feita de última hora na segunda-feira (29) pelo chefe da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, para que a Grécia receba ajuda financeira. A informação é do jornal grego “Kathimerini”.

"O gabinete do primeiro-ministro disse a Bruxelas que está avaliando a nova proposta do presidente da comissão da UE, que inclui alívio da dívida em outubro e mudanças no suplemento Ekas [para gregos de baixa renda]", noticiou o jornal, sem especificar suas fontes.

A Comissão Europeia espera que Tsipras aceite a proposta antes do referendo convocado pelo primeiro-ministro grego para domingo (5), quando os gregos dirão se aceitam ou não as reformas propostas pelos credores como condição para liberação dos recursos financeiros. Em caso de “sim”, o país continuaria na União Europeia e evitaria o calote da dívida. A consulta popular, no entanto, seria realizada depois do vencimento da dívida.

Fonte: G1
Foto: Alkis Konstantinidis/Reuters
Página anterior Próxima página