Economia: Dólar opera em alta e passa de R$ 4 pela primeira vez na história

Dólar opera em alta e passa de R$ 4 pela primeira vez na história



O dólar opera em alta nesta terça-feira (22) e passa a máxima histórica de R$ 4. A alta vem na esteira das preocupações do mercado com votações no Congresso e com a possibilidade de o Federal Reserve, o banco central dos Estados Unidos, elevar os juros este ano.

Às 9h49, a moeda norte-americana tinha alta de 0,99%, vendida a R$ 4,0205. Veja a cotação

Veja a cotação ao longo do dia:
Às 9h10, alta de 0,85%, a R$ 4,0107
Às 9h25, alta de 1,14%, a R$ 4,0264
Às 9h40, alta de 1,24%, a R$ 4,0303

A cotação desta terça é a mais alta já registrada desde a criação do real. Em 10 de outubro de 2002, o dólar chegou a ser vendido a R$ 4 durante o pregão, mas desacelerou a alta e fechou naquele dia a R$ 3,98.

Votações
A partir das 19h desta terça-feira, o Congresso Nacional se reúne para decidir se mantém ou rejeita vetos da presidente Dilma a projetos que geram despesas e integram a chamada "pauta-bomba". Alvo de grande preocupação do governo, eventual derrubada dos vetos vai anular quase todo o esforço de corte de gastos que o governo anunciou como parte do pacote de ajuste fiscal – R$ 26 bilhões.

Juros dos EUA
Os mercados temem ainda que o Fed eleve as taxas de juros dos Estados Unidos. A elevação da taxa, mantida nas mínimas históricas desde a crise financeira internacional, deverá atrair recursos para os EUA, retirando dólares do Brasil – e incentivando a alta na cotação da moeda.

Ação do BC
Na segunda-feira, o Banco Central fez um leilão de venda de US$ 3 bilhões com compromisso de recompra. Mas a medida não foi suficiente para interromper a alta na cotação do dólar frente ao real: a moeda terminou o dia em alta de 0,57%, vendida a R$ 3,9809. No mês e no ano, há alta acumulada de 9,75% e 49,73%, respectivamente.

Expectativas
Segundo dados do boletim Focus, do Banco Central, a estimativa dos analistas dos bancos é que a valorização do dólar perca força. A projeção do mercado financeiro é que a taxa de câmbio chegue ao final do ano em R$ 3,86 por dólar. Para o término de 2016, a previsão dos analistas para a taxa de câmbio subiu de R$ 3,80 para R$ 4.

Fonte: G1
Foto: A/D
Página anterior Próxima página