ECONOMIA

Em um dia, Procon-SP recebe cerca de 300 reclamações contra a Unimed



O Procon de São Paulo recebeu cerca de 300 reclamações de clientes da Unimed Paulista nesta quinta-feira (3), um dia depois de ser anunciada a quebra da operadora, informou a diretora-executiva da fundação, Ivete Maria Ribeiro, ao Bom Dia São Paulo.

A advogada voltou a tirar dúvidas enviadas por telespectadores e disse que será realizada uma reunião com o plano de saúde nesta sexta. O objetivo do encontro é firmar um acordo (Termo de Ajustamento de Conduta) sobre como será a transferência dos 744 mil clientes da Unimed Paulistana para outras operadoras, conforme determinado pela Agência Nacional de Saúde (ANS). O prazo para que isso ocorra é de 30 dias, contados a partir desta quarta-feira (2).

O Procon emitiu uma notificação à operadora nesta quinta (3) para que ela ofereça um canal de atendimento rápido para tirar dúvidas de clientes. Ivete, que também tirou dúvidas no SPTV desta quinta, voltou a reforçar que eles não podem ter nenhum direito desrespeitado nesta fase de transição. Quem tiver consultas ou outros procedimentos negados deve procurar a ANS e o Procon, orientou.

O Procon também firmou um convênio com a Defensoria Pública do Estado de São Paulo para que os casos mais urgentes, como os de cirurgias, sejam resolvidos rapidamente. Nessas situações, a Defensoria entrará com um mandado de segurança na Justiça pedindo que o procedimento seja realizado.
Os clientes que tiverem atendimento recusado ou qualquer outro problema relacionado ao plano podem acionar o Procon de diversas maneiras. Via telefone 151, pelo site da fundação e nos postos de atendimento presencial.

Na capital Paulista, também é possível fazer a reclamação em três postos do Poupatempo: Itaquera, Santo Amaro e Sé. Outra orientação é procurar diretamente a ANS.

Fonte: G1
Foto: Divulgação

Postagens mais visitadas