Economia: Comércio tem pior Dia das Crianças em 6 anos, apontam lojistas

Comércio tem pior Dia das Crianças em 6 anos, apontam lojistas



O comércio varejista registrou o pior resultado dos últimos seis anos nas vendas relativas ao Dia das Crianças, de acordo com os dados do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) divulgados nesta terça-feira (13).

Segundo as entidades, as consultas para vendas a prazo caíram 8,95% na semana do Dia das Crianças, entre os dias 5 e 11 de outubro, em relação ao mesmo período do ano passado. Em 2014, o volume de vendas já havia registrado uma queda de 1,50%, mas em anos anteriores, os resultados foram positivos: crescimentos de 3,15% (2013), 4,83% (2012), 5,91% (2011) e 8,5% (2010).

Com o resultado de 2015, o recuo acumulado nos últimos dois anos já chega a 10,32%. O Dia das Crianças é a última data comemorativa antes do Natal, e funciona como uma tendência para as vendas do final de ano, avaliaram as entidades, por meio da nota à imprensa.

Queda em todas as datas comemorativas
Segundo a CNDL e o SPC Brasil, as consultas para vendas a prazo do Dia das Crianças repetiram o comportamento de baixa das demais datas comemorativas deste ano: a queda nas intenções de vendas parceladas também se repetiu no resultado do Dia dos Namorados (-7,82%), Páscoa (-4,93%), Dia das Mães (-0,59%) e Dia dos Pais (-11,21%).

Segundo o presidente da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), Honório Pinheiro, o resultado é consequência da economia brasileira em crise.
"Com o acesso ao crédito mais difícil, os juros elevados e a inflação mais alta, o poder de compra do brasileiro fica cada vez mais limitado. Os consumidores estão mais preocupados em não comprometer o próprio orçamento com compras parceladas. Por isso, optaram por presentes mais baratos e geralmente pagos a vista", avaliou Pinheiro.

Segundo levantamento do SPC Brasil, neste ano, os presentes preferidos pelos consumidores para presentearem no Dia das Crianças seriam as bonecas e bonecos, roupas; aviões e carrinhos de brinquedo e jogos educativos. O local de compra que mais se destacou na pesquisa de intenção de compras foi o shopping center, citado por 48,9% dos compradores.

Queda do faturamento
Segundo os dados de outra pesquisa, da Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito), as vendas do comércio para o Dia das Crianças recuaram 3,4% neste ano, na comparação com o ano passado. Em 2014, as vendas no comércio haviam superado em 1,8% as do mesmo período de 2013. Com isso, além do resultado ser o pior da série histórica do Dia das Crianças, também apresentou a queda mais intensa em comparação às demais datas comemorativas.

A FecomercioSP estimou que o faturamento total no varejo foi 14,2% menor do que em 2014 (descontada a inflação), cerca de R$ 9,5 bilhões a menos do que no ano passado. Esta estimativa é feita com base na projeção de uma nova queda real no faturamento do comércio varejista no Brasil em outubro, na proporção de vendas do período do Dia das Crianças em relação ao total do mês e no resultado de queda de 3,4% no número de consultas da base de dados da Boa Vista SCPC.

Fonte: G1
Foto: Tércio Teixeira/ Folha da Manhã
Página anterior Próxima página