Economia: Dólar volta a fechar abaixo de R$ 3,50 e renova menor valor do ano

Dólar volta a fechar abaixo de R$ 3,50 e renova menor valor do ano



O dólar fechou em queda após passar a maior parte da sessão em alta nesta quarta-feira (13), com a forte atuação do Banco Central para conter a queda das cotações compensando em parte o efeito das crescentes apostas no impeachment da presidente Dilma Rousseff.

A moeda norte-americana fechou em queda de 0,44%, vendida a R$ 3,4795. Esta é a menor cotação de fechamento desde 20 de agosto passado (R$ 3,4596).

Acompanhe a cotação ao longo do dia:
Às 9h10, alta de 0,2%, a R$ 3,502.
Às 9h20, alta de 0,84%, a R$ 3,5244.
Às 9h40, alta de 0,3%, a R$ 3,5053.
Às 10h29, alta de 0,54%, a R$ 3,5138.
Às 11h, alta de 1,05%, a R$ 3,5316.
Às 11h20, alta de 0,76%, a R$ 3,5215.
Às 11h40, alta de 10,8%, a R$ 3,5327.
Às 12h20, alta de 1,41%, a R$ 3,5443.
Às 13h29, alta de 1,34%, a R$ 3,5418.
Às 14h20, alta de 1,49%, a R$ 3,5118.
Às 15h20, alta de 0,21%, a R$ 3,5023.
Às 15h30, alta de 0,19%, a R$ 3,5015.
Às 16h20, queda de 0,3%, a R$ 3,4843.

Na máxima do dia, a cotação atingiu R$ 3,5644. No mês, o dólar acumula queda de 3,25%. No ano, a baixa é de 11,87%.

Atuação forte do BC
A intervenção do BC vem no momento em que crescentes apostas no impeachment de Dilma trazem a moeda norte-americana para baixo. Muitos operadores entendem que eventual troca de governo poderia atrair capitais de volta ao país, segundo a Reuters.

A queda aconteceu em meio ao crescimento das apostas de que Dilma não terminará seu mandato. "O mercado está apostando muito forte que vamos ter uma troca de governo. Em função disso, mesmo a atuação do BC não foi suficiente para segurar a moeda", disse à agência o operador de câmbio da corretora Correparti Jefferson Luiz Rugik.

O BC manteve a estratégia de atuar forte no mercado, após fazer na véspera 5 leilões de swaps reversos, equivalentes a compra futura de dólares, e vender 160 mil contratos. Neste pregão, já vendeu outros 57 mil contratos, da oferta de até 80 mil. Entenda como funciona a intervenção do BC no câmbio.

Em seguida, anunciou outro leilão com oferta dos restantes até 23 mil swaps ainda para esta manhã. Além disso, o BC não divulgou leilão de rolagem dos swaps tradicionais, equivalentes a venda futura de dólares, que vencem no mês que vem.

Cenário político
"Muita gente que havia feito hedge cambial se desfez dessa posição nos dois últimos dias e o BC aproveitou esse movimento para acelerar a redução do estoque (de swaps tradicionais)", disse à Reuters o operador da corretora Spinelli José Carlos Amado.

"Acho que boa parte desse ajuste já aconteceu, mas ainda temos alguns dias até a votação do impeachment então não dá para descartar volatilidade", acrescentou.

A perspectiva de impeachment ganhou mais força na noite passada com o desembarque do PP do governo, destaca a agência.

Segundo o líder do partido na Câmara, Aguinaldo Ribeiro (PB), maioria "expressiva" da bancada é favorável ao impeachment, mas não há fechamento de questão sobre a votação. O PRB, que também era da base do governo, anunciou que sua bancadas na Congresso votarão a favor do impeachment.

A Câmara dos Deputados votará sobre a abertura do processo de impeachment no domingo.

Nos mercados externos, dados fortes sobre o comércio na China traziam algum alívio ao câmbio, apesar do recuo dos preços do petróleo.

Fonte: G1
Foto: A/D
Página anterior Próxima página