Economia: Dólar opera em queda, em dia de votação do impeachment

Dólar opera em queda, em dia de votação do impeachment



O dólar opera em queda ao real nesta quarta-feira (11), após abrir em alta em dia marcado por expectativas sobre a votação no Senado sobre o afastamento de Dilma Rousseff da presidência e com a volta da interferência do Banco Central.

Às 10h39, a moeda norte-americana caía 0,075%, a R$ 3,464 na venda.

Acompanhe as cotações ao longo do dia:
Às 9h10, alta de 0,11%, a R$ 3,4703
Às 9h29, queda de 0,09%, a R$ 3,4633
Às 10h09, queda de 0,39%, a R$ 3,4532.

Nesta quarta, o plenário do Senado inicia a sessão que decidirá pela aprovação ou rejeição do relatório favorável à admissibilidade do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff.

No exterior, o dólar caía em relação a uma cesta de moedas, mas subia frente a moedas de alguns países emergentes como México e África do Sul, segundo a Reuters.

"Hoje está todo mundo esperando mesmo o grande fato, esperando essa definição", resumiu à agência Reuters o operador da corretora Intercam Glauber Romano, referindo-se à votação no Senado.

Interferência do BC
Após ficar sem interferir no câmbio por cinco sessões seguidas, o BC realiza nesta manhã oferta de até 20 mil contratos de swap cambial reverso, equivalente a compra futura de dólares.

Para muitos operadores ouvidos pela Reuters, o BC tem buscado defender o piso de R$ 3,50 para a cotação do dólar, com o objetivo de ajudar as exportações e as contas externas do país.

Na véspera, o dólar recuou 1,65%, a R$ 3,4666. A moeda havia fechado abaixo de R$ 3,50 pela última vez no dia 2 de maio.

No mês de maio, o dólar acumula alta de 0,77%. No acumulado de 2016, a moeda dos EUA recua 12% frente ao real.

Fonte: G1
Foto: Sergio Moraes/Reuters
Página anterior Próxima página