Economia: Renan garante votação da nova meta fiscal para esta terça-feira

Renan garante votação da nova meta fiscal para esta terça-feira



Após encontro tumultuado com o presidente interino Michel Temer e os principais ministros palacianos, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), garantiu para esta terça-feira, em sessão marcada para as 11 horas, a votação da nova meta fiscal de R$ 170,5 bilhões. Sobre supostas gravações de conversas suas com o ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado, Renan disse que não sabe e que está acompanhando o caso mas não sabe o que aconteceu.

Sobre a votação da meta, o presidente do Senado disse que o que está em jogo não é o presidente interino Michel Temer, mas os interesses do país.

— Vou fazer o possível para aprovarmos a redução da meta fiscal e acho que, mais do que nunca, o que está em jogo não é o Michel (Temer), mas o interesse nacional. A ninguém interessa que esse governo entre na ilegalidade se essa nova meta não for aprovada. Vamos repetir o que aconteceu com o governo anterior. Do mesmo jeito que aprovamos uma nova meta para ajudar a presidente Dilma, vamos aprovar para ajudar o Brasil — disse Renan.

O presidente do Senado disse que a divulgação das conversas do ministro licenciado do Planejamento, Romero Jucá, com o ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado não dificultará a votação.

— Não vejo conexão absolutamente nenhuma. Volto a repetir, o que está em jogo é o interesse nacional e o Brasil. O Congresso Nacional vai tentar ajudar esse novo governo do mesmo jeito que ajudou o governo anterior. Nosso compromisso em facilitar uma saída para o Brasil — disse Renan.

Sobre a promessa de senadores do PT, PCdoB e PDT de obstruir e impedir a votação da nova meta amanhã, Renan disse que eles poderão obstruir dentro do regimento, mas uma hora haverá a votação.

— Obstruir é regimental, não deixar votar não. Vamos chegar ao final da sessão com essa matéria votada. Esse é o compromisso com o Brasil — garantiu Renan.

Questionado se estava preocupado com informações de que Sérgio Machado também teria gravado conversas comprometedoras com ele e o ex-presidente José Sarney, Renan disse que não sabia nada sobre isso.

— Eu não sei, estou acompanhando as notícias — disse o presidente do Senado.

Sobre a gravidade da situação de Jucá, ele disse que ainda está avaliando.

— Estou refletindo sobre isso. Não posso julgar com base em premissas — disse.

Fonte: MSN
Foto: Jorge William/Agência O Globo
Página anterior Próxima página