Economia: Inflação pelo IGP-10 avança acima de 12% em 12 meses

Inflação pelo IGP-10 avança acima de 12% em 12 meses



A inflação medida pelo Índice Geral de Preços-10 (IGP-10) subiu 1,06% em julho, ante alta de 1,42% no mês anterior, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV), nesta sexta-feira (15). No ano, a taxa acumulada até julho é de 6,45% e, em 12 meses, de 12,18%.

O IGP-10, que registra a inflação de preços de matérias-primas agrícolas e industriais a bens e serviços finais, é formado por 60% do Índice de Preços por Atacado, 30% do Índice de Preços ao Consumidor e 10% do Índice Nacional de Custos da Construção.

O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) variou 1,23%, em julho, depois de avançar 1,89% no mês anterior. Os bens finais registraram taxa de variação de 2,67%, em julho, ante 0,51%, em junho. O principal responsável por este movimento foi o subgrupo alimentos in natura, cuja taxa passou de 1,72% para 14,37%.

Também usado no cálculo do IGP-10, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) registrou variação de 0,27% em julho, depois de chegar a 0,49% em junho. O destaque ficou com o grupo habitação (de 0,84% para 0,31%).

Na contramão, o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) registrou, em julho, variação de 1,76%, depois de subir 0,49% no mês anterior. O índice relativo a materiais, equipamentos e serviços acelerou de 0,14% para 0,23%.

O IGP possui três versões com coleta de preços encadeada da inflação ao produtor, consumidor e construção civil. Os períodos de coleta para as versões do IGP são: IGP-10 (11 a 10), IGP-M (21 a 20) e IGP-DI (1 a 30).

Fonte: G1
Foto: www.depositphotos.com
Página anterior Próxima página